Páginas

04 maio 2007

Covilhã cidade neve

Voltei da mata :)

Foi pena ter estado tanta chuva e vento, mas estamos no tempo dela e não há nada a fazer.

Ma apesar de muita molha digo-vos uma coisa é muito bom estar a dormir dentro de uma tenda ao lado da pessoa que se ama e lá fora ouvir a chuva a cair :)


Este fim de semana vou até à Covilhã essa bela localidade onde me formei.


Vou assistir à benção das fitas do meu amigo "Mau" :) e rever muitos amigos.

Deixo aqui a lenda da Covilhã:

"A Cova da Beira está situada no eixo da Guarda - Covilhã - Castelo Branco, fazendo fronteira com Espanha. O seu primeiro nome foi o de Cova Plana, por razões de ordem morfológica. "Cova" porque está enclausurada entre serras altas, nas abas das Serra da Estrela, Serra da Gata, Serra da Malcata, Serra da Gardunha. "Plana" porque se trata de um espaço onde se erguem aqui e além pequenos montes ou mamelões que, vistos do cimo de qualquer uma das serras que a envolvem, se diluem na paisagem, parecendo tratar-se de uma planície entre montanhas onde brilham as águas.Após a invasão e conquista da Península Ibérica pelos romanos é que aconteceu surgirem os vários nomes (Cova Julia e Silia Herminia) a que as lendas deram notoriedade.Os generais romanos, por razões estratégicas davam os seus nomes às regiões por onde passavam e sobretudo onde assentavam arraiais. Temos assim a Cova Plana a mudar de nome para Cova Julia, antes de Cristo, devido ao facto de ser Júlio César o general, comandante das legiões romanas, na Península Ibérica.Em 41 depois de Cristo, há uma outra alteração. O nome de Cova Julia desaparece e a região passa a ser conhecida como Silia Herminia, devido ao facto de o general romano, que então comandava as legiões romanas, se chamar "Silius", e ter, ali, acampado para dominar os lusitanos.
A Covilhã encontra-se situada na vertente oriental da Serra da Estrela a cerca de 700 metros de altitude. Possui uma localização estratégica, confinada entre as ribeiras da Carpinteira e da Degoldra, com excelentes pastos para a criação de gado ovino, condições essenciais para a manufactura de panos. Desde cedo se destacaram na paisagem azenhas, moinhos de pão, tintes e tendas e, posteriormente, fábricas transformando a Covilhã no maior centro da indústria têxtil do País.
O topónimo da Covilhã estará relacionado com uma lenda. Segundo esta, o Conde Julião, governador de Ceuta, teria permitido a passagem dos mouros, por vingança, pelo facto da sua filha, Florinda, se ter enamorado por Rodrigo, o último rei dos Godos. Após a morte deste, numa batalha contra Tariq, esta refugiou-se nos Montes Hermínios e, pela sua astúcia e formosura, mereceu o respeito dos mouros e o nome de Cova. Seria o lugar da Cova Juliana ou Covaliana, donde resulta o nome da Covilhã.Há ainda quem conte que foram as condições em a Covilhã se insere, com zonas de pastagens e refúgio do gado na Serra da Estrela que lhe deram o nome.Inicialmente conhecida como o Covil da Lã, hoje denomina-se Covilhã."






Bom fim de semana para todos!!!

3 comentários:

Margarida disse...

Olá
é sempre bom saber mais sobre as belas cidades de Portugal
Agradeço os comentário, e vou fazer mais sim...
bjs da avó guida

belinha disse...

Olá!Posso pedir-lhe um voto para a minha Bruxa?Agradecida, mesmo que não vote nela!Só estive umavez na Covilhã...:-(
Vote aqui na Bruxinha!

Beti Copetti disse...

Olha só, estou aprendendo mais um pouco sobre Portugal!! Valeu!